O Evento

73º CBEn

Congresso Brasileiro de Enfermagem

O Congresso Brasileiro de Enfermagem (CBEn) é um dos maiores eventos do campo, e o maior promovido pela Associação Brasileira de Enfermagem desde 1947. É um evento que congrega enfermeiras(os), técnicas(os), auxiliares em enfermagem e parteiras; estudantes em formação técnica, de cursos de graduação e de pós-graduação; docentes de instituições formadoras e sociedades de especialistas. É um espaço para compartilhamento de conhecimentos, saberes e experiências e para debates que proporcionem o fortalecimento político do campo da enfermagem ante à conjuntura nacional.

A complexidade do contexto pandêmico e o inédito de se enfrentar uma doença como a Covid-19 e seus impactos para o campo da enfermagem, nos convida a refletir a partir das experiências vividas e a partir dos saberes produzidos na prática.É impossível não considerar os danos causados pela pandemia – com diferentes intensidades e consequências – às populações humanas e aos sistemas nacionais de saúde, em particular, no Sistema Único de Saúde (SUS), com impacto sobre a força de trabalho em saúde e, consequentemente, no trabalho, nas condições laborais, na saúde das trabalhadoras e trabalhadores e na formação em enfermagem.

Por isso em nossa 73ª edição, o  tema central será: 

Impactos da pandemia no Brasil e os desafios para o campo da enfermagem e saúde

Também estaremos acolhendo, concomitantemente, o 6º Colóquio Latino Americano de História da Enfermagem (CLAHEN) e 7º Seminário Nacional de Diretrizes de Enfermagem na Atenção Básica em Saúde (SENABS)

Está previsto que ocorra em formato híbrido, com todas as atividades disponíveis para participação online e algumas atividades previstas para também contarem com participação presencial, para um público restrito, condicionada às normas sanitárias em vigor no período da realização. Dentre as atividades, estão previstas grandes conferências, mesas de debates, apresentação de trabalhos científicos, mostra de experiências profissionais, lançamentos de livros, provas de títulos de especialistas, premiações de produções científicas, feira de exposição de instituições e entidades parceiras, além de atividades políticas e culturais, dentre outras. 

Assim, aguardamos você de 16 a 19 de novembro de 2022, em Salvador – BA, ou em plataforma virtual especificamente elaborada para atender as necessidades de nosso Congresso. Estamos, ABEn Nacional e Seção Bahia, organizando esse evento com a atenção, cuidado, reflexão e posicionamento sobre os desafios do nosso tempo e prezando pela qualidade que tradicionalmente oferecemos ao nosso campo profissional.

Esperamos você nessa experiência científica, política, cultural e tecnológica!

Venha fazer desse 73° CBEn um marco histórico no país!

APRESENTAÇÃO DO MUNICÍPIO SEDE

A capital maranhense, São Luís, que recebeu em 1997, da UNESCO, o título de Patrimônio Histórico-Cultural da Humanidade, é uma importante cidade colonial com casarões revestidos de azulejo, testemunho da colonização lusitana. No passado, Alcântara, primeira cidade do estado tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, foi a sede da aristocracia maranhense. Hoje, suas ruínas guardam a memória desse tempo glorioso e dividem atenções com o ícone tecnológico do estado: o Centro de Lançamento de Alcântara, o segundo centro de lançamentos de foguetes do Brasil. Pacata e tranquila, a cidade é cercada por uma natureza exuberante e é, sem dúvida, a mais imponente cidade histórica da Amazônia Legal.

Possui  infraestrutura e serviços públicos relacionados com aos recursos:comunicação, transportes, com equipamentos e serviços próprios do setor turístico (como hotéis, restaurantes, agências de viagem, empresas de aluguel de carros, serviços de guias, etc.);  que seguramente sobre as capacidades das pessoas que vivem e prestam serviços para o turismo.

Cabe um destaque  para os cinco Polos Turísticos para o Maranhão, que correspondem aos atuais: Polo São Luís, Pólo Parque dos Lençóis Maranhenses, Polo Chapada das Mesas, Polo Delta das Américas, Polo Floresta dos Guarás, aos quais foi acrescentado ainda durante o primeiro período de implantação, mais um, o Polo Lagos e Campos Floridos. Atualmente o território turístico do Maranhão está constituído por dez Polos Turísticos. Os novos Polos são: Polo Amazônia Maranhense, Polo Munim, Polo Cocais e o mais recente criado pela Secretaria de Turismo, o Polo Serras, Guajajara, Timbira e Kanela.

A rede hoteleira de São Luís passa por um processo de expansão, se distinguindo pela existência de hotéis de maior porte e pela atuação de redes como o Grupo Solare, o Pestana, e a Atlantica Hotels

Na mistura cultural gerada pela presença de portugueses, holandeses, franceses, indígenas e africanos, em meio à natureza brasileira, o Maranhão adquiriu traços culturais exclusivos, que se mantêm vivos e presentes, e são revelados na gastronomia, nas danças e nas festas populares.

A cozinha maranhense sofreu influência francesa, portuguesa, africana e indígena. Caracteriza-se por tempero diferenciado e relativamente mais leve quando comparado com a cozinha nordestina em geral, fazendo uso de ingredientes como cheiro-verde, cominho em pó, pimenta-do-reino e frutas exóticas. A presença de peixes e frutos do mar como camarão, sururu, caranguejo, siri, pescada, robalo, tainha, curimatá, mero, surubim e outros peixes de água doce e salgada é marcante, e divide espaço à mesa com outros pratos como sarrabulho, dobradinha, mocotó, carne-de-sol, galinha ao molho pardo, todos acompanhados de farinha d’água. Na sempre farta cozinha maranhense destaca-se o Arroz-de-Cuxá, símbolo da culinária do Maranhão, é feito com uma mistura de gergelim, farinha seca, camarão seco, pimenta-de cheiro e o ingrediente especial – a vinagreira (hortaliça de origem africana muito comum no Maranhão).

Silvia Cristina Viana Silva Lima

Docente/Departamento Saúde Pública Universidade Federal do Maranhão